Friday 23 April 2021
Home      All news      Contact us      RSS      English
diariodigital - 2 month ago

Federação de Cicloturismo critica ausência da bicicleta no Plano de Recuperação e Resiliência

A Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) considera bastante incompleto o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) no que diz respeito à mobilidade, apontando a ausência da bicicleta como pouco prudente . Os investimentos previstos na mobilidade sustentável apenas dizem respeito ao transporte público, o que nos parece bastante incompleto. Falar de mobilidade sustentável e não incluir a utilização da bicicleta e o andar a pé parece-nos impossível e pouco prudente , afirma a FPCUB num comunicado enviado à agência Lusa e onde revela as propostas da federação no âmbito da consulta pública do PRR.O organismo critica que a bicicleta esteja cada vez mais omissa da política de descarbonização e da bioeconomia, recordando que andar a pé e de bicicleta são os dois únicos modos de transporte que não emitem CO2 .Assim, a FPCUB aponta 13 recomendações que considera indispensáveis no PRR, com destaque para a necessidade de uma reforma profunda no planeamento e desenho urbano dos centros das cidades, onde pede que seja devolvido espaço ao peão, promovida a segurança rodoviária e incrementado o serviço de partilha de bicicletas partilhadas, em articulação com uma Rede Nacional de Infraestruturas Cicláveis ligada aos equipamentos coletivos de transporte.No universo da Administração Pública Central, a FPCUB aponta a necessidade de reforçar a capacitação técnica das estruturas e serviços públicos que trabalham na área da mobilidade e dos transportes.A terminar, a federação lembra ainda que, além de acelerar uma reforma estrutural que apoiará a recuperação económica e a resiliência do País, a introdução da bicicleta no PRR é uma forma de apoiar hábitos de vida saudável, atividade física moderada e modos de transporte mais ecológicos , apontando o reforço o apoio financeiro à aquisição de bicicletas como um caminho a seguir. Não pode ser possível investir em mais quilómetros de rede rodoviária sem, pelo menos, garantir a sua compatibilização com a mobilidade pedonal e ciclável em segurança e conforto , termina a FPCUB.O PRR, para aceder às verbas comunitárias pós-crise da covid-19, está em consulta pública até hoje e prevê 36 reformas e 77 investimentos nas áreas sociais, clima e digitalização, num total de 13,9 mil milhões de euros em subvenções.


Latest News
Hashtags:   

Federação

 | 

Cicloturismo

 | 

critica

 | 

ausência

 | 

bicicleta

 | 

Plano

 | 

Recuperação

 | 

Resiliência

 | 

Sources